Pryscilink
Arquivos

 

 

 

6.2.06

 

Doze charges e um segredo.

As vezes seguro minha onda para não comentar assuntos polêmicos aqui no blog. Mas deste não tenho como escapar. Não vi muitos cartunistas emitirem opiniões sobre. Talvez porque suas mãos direitas estejam correndo risco... e o risco a que me refiro não é de nanquim. Mas tenho pica grossa... Quero dizer, tenho peito! Vamos com ética o suficiente para não ofender nem gregos nem troianos nas linhas a seguir.

Bem, concordo e discordo de toda esta confusão que está acontecendo acerca das charges que retrataram o Profeta Muhammad. O jornal dinamarquês Jyllands-Posten publicou em 30 de setembro de 2005 a primeira charge certamente tendo em vista a polêmica lucrativa de alguma maneira. Mas acredito que não foi por falta de pesquisa ou por inocência que cometeram a suposta "gafe". A OCI (Organização da Conferência Islâmica), pediu na época da primeira publicação que os muçulmanos protestassem pacificamente contra o governo dinamarquês por não ter "condenado categoricamente" a publicação dos desenhos.
Discordo das republicações de cunho sensacionalista (e sabe-se lá mais o quê) em nome de uma falsa liberdade de imprensa por parte de outros jornais europeus. Aliás, como cartunista que sou, concordo com a liberdade de imprensa, desde que haja responsabilidade e respeito. Portanto, não concordo em pisar nos valores éticos e morais de qualquer grupo religioso ou étnico. Logo, concordo com o mau estar que as charges causaram no Islã, que não permite representações (sequer respeitosas) de Muhammad.

Concordo com o pedido de retratação destes jornais europeus para com o Islã... mas não em elevar este pedido de retratação ao país que publicou a charge. Não concordo que o pensamento de uma pessoa possa representar a opinião de um país que se diz democrático e que defende a liberdade de pensamento. Acredito que os muçulmanos têm um uníssono de opinião e, uma charge, talvez represente realmente o pensamento de uma nação. Já entre europeus, o raciocínio talvez não seja o mesmo. Então, não concordo em pregar o ódio por uma nação inteira por conta da idéia infeliz de uma pessoa. "Olho por olhos, dente por dentadura" não é exatamente o lema da justiça árabe. O próprio xeique Ahmad Abdul Aziz al Haddad disse: "Estas charges são provocativas e saíram de mentes doentes de algumas pessoas irresponsáveis". Doentes e irresponsáveis?! Aparentemente o xeique conhece profundamente a alma "cartunística" e tem consciência de que o estrago foi causado por apenas doze homens que supostamente não conheciam profundamente os segredos do Islã.
Não sei se concordo com certas reações por conta dos desenhos, mas de qualquer maneira é um movimento interessante. Por exemplo, o boicote aos produtos dinamarqueses e noruegueses. Em Bahrein queimaram produtos lácteos destes países em praça pública. Tudo bem, eles têm uma das maiores rendas per capita do planeta. Enfim, quem pode, phode!!!
Mas não concordo com nenhuma reação violenta seja qual for o motivo. Alguns jornais publicaram que a recompensa pela cabeça de um desses cartunistas servida na bandeja e regada ao molho vinagrete seria de sete mil euros. Isto sim é uma violência! Poxa, será que um cartunista vale sete mil euros?! Vale lembrar que Salman Rushdie tem a cabeça na bandeja avaliada em milhões de dólares por conta dos Versos Satânicos. Bem, uma imagem vale por mil palavras. Fazendo as contas, numa tétrica matemática, um cartunista teria que fazer centenas de desenhos para se equiparar no mercado de ações em que Salman é avaliado.

Brincadeiras à parte, sempre imaginei que o cartum seria uma linguagem universal e atemporal. Mas parece-me que nossas próprias cabeças tornaram-se o alvo desta arma de comunicação. Agora temos trincheiras e principalmente fronteiras, antes inexistentes. Lamento.
Texto: Pryscila Vieira



Comments:
Oi,Pryscila! Isso tudo porque vivemos na era do "politicamente correto". E como as pessoas estão "melindradas": basta um pisão no pé para começar uma guerra!

Parabéns pelos seus desenhos! E o seu humor também é muito bom! Gostei muito!
 
Lamento tb, isso e um monte de coisas!
 
Diz a máxima brasileira: "Política, futebol e religião não se discute". E não se discute mesmo. Ao menos o que tange à discussões sadias, onde os interessados no "ponto em comum" interagem de maneira respeitosa mas com firmeza na defesa de suas idéias. Qualquer uma das grandes almas que no mundo estiveram, com certeza, não pregaram a destruição entre os povos ou a intolerância. Essas situações, na verdade, reforçam a crença que tenho nas 3 grandes leis que regem o destino da humanidade, e uma delas é o LIVRE ARBÍTRIO. Quando se tem liberdade total para agir, invariavelmente corre-se o risco de cometer falhas incomensuráveis.
 
três leis, banido? quais as outras duas além do livre arbítrio? bj!!!!
 
banido:::: O livre arbítrio, é muito justo e, torna voce responsavel e, nao mais inocente, pois, já que voce escolheu os caminhos que voce tomou ou tomara, vc sera responsavel por todas as suas acoes, palavras, atitudes, etc e tal...tudo.....dai entao voce nao pode ser inocente, devido a sua própria escolha, isto em qq escala da vida.

Neste caso em especial, ha um agravante, pois, a uns 3 anos atrás este mesmo jornal, vetou uma charge no mesmo "estilo" de Cristo e Moisés, por sei lá, censura, equilibrio, serenidade, ou simplesmente nao vamos "incediar" e agora veio com Maomé....logo com quem os cara foram botar o dedo..mussumanos..poxa vida...os caras levam a vida na base do olho por olho, dente por dente...eles escolheram vetar Cristo e Moises e Maomé nao....livre arbítrio, mas, nao inocencia.

Sem contar o livre arbítrio espiritual....que Deus te dá, ande na luz ou ande em trevas, mas ele nao tem voce por inocente..(só as criancinhas).. mas isso e um outro bate papo...
Abracao.
 
Olá, Pryscila! Não acho que a caricatura daquele barbudo com uma bomba na cabeça tenha pisado nos valores éticos e morais dos muçulmanos.É apenas uma caricatura. Uma questão de leitura.Claro que existem caricaturas ou poemas de baixa qualidade, de mau gosto e que até ofendem.Mas a resposta não deve ser a violência, a pena de morte. O próprio exercício da liberdade de imprensa se encarrega de conduzir essas caricaturas desenhadas ou escritas para a lata de lixo da Cultura. Agora, muitas coisas que os muçulmanos praticam pisam nos valores éticos e morais de toda a humanidade.É verdade que eles amputam o clitóris das meninas? cortam a mão de quem pratica um roubo? Infelizmente o Islã está atrasado em relação ao Ocidente no que diz respeito a direitos humanos, liberdades individuais e democracia. Não só o Islã. Israel é outro que pensa que é um "Estado moderno". Em algum estado moderno de fato existe essa pena que Isarael aplica nos palestinos de demolir a casa onde mora a família de um criminoso? Então o islamismo, o que restou do comunismo (China, Cuba, Coréia do Norte)e países africanos ou asiáticos dominados por tribos estão atrasados. Todos precisam ter aulas de Civilização (não à moda Bush), especialmente no que diz respeto, repito, a direitos humanos,liberdades e garantias individuais e democracia.A própria realização da justiça social deve vir subordinada a esses direitos.
 
Pryscila, se esse post tivesse som, vc estaria ouvindo aplausos...
Penso da mesma forma que vc.

Acho que cada civilização tem seus podres e seus gênios, e não cabe a nenhuma apontar quem é o que na outra, mas em todas violência é inútil e bom senso é nescessário....
 
As vezes a máxima "olho por olho, dente por dente" não é tão exata.
Transforma-se em "olho por olhos, dente por dentadura". A "justiça" de alguns países realmente me assusta. Queridos visitantes, obrigada pelas opiniões precisosas!!!
 
Pryscla;

também sou desenhita, e escrevi algo a respeito no meu site. Se quiser dar uma olhadinha, por favor visite

http://oiretemeh.blogspot.com/2006/02/ser-que-ele-maom-mais-uma-vez.html

...e está declarada a I Guerra Mundial do cartoon. Publicaram desenhos da anne Frank e o Hitler na cama. Ah se o revide fosse apenas na forma de desenhos de péssimo gosto.
 
Eu acho que foi muita infantilidade dos dois lados...
 
...Mas eu naum deixei de dar risada com algumas, mesmo assim :P
 
o pior de tudo e que se voce da um soco em alguem essas pessoa pode te perdoar ou revidar com outro soco e tudo fica bem, porem se voce agride alguem com palavras esta agresao nunca sera esquecida.

Um abraço Antonio Carvalho
 
Quisera eu ser cartunista. Ter os dedos rápidos e a mente agil para sacar as minúncias do mundo e descrevê-las em papel de forma universal para que todos riam das desgraças alheias.
Sim, nós brasileiros temos um tipo de humor que é difícil de superar. Rimos da política, da religião, do futebol, de acidente, de pagodeiros, dos romances mal fadados da Amely... Agora, será que sabemos qual o limíte da "arte grafica como ferramenta política"?
Quais os motivos escondidos atrás de uma charge (de revista, jornal). Vemos os irmãos Caruso (quem me dera ser assim quando eu crescer) e toda sua qualidade a serviço do Globo! Há uma diferença entre eles e o Lan (quem me dera sê-lo quando envelhecer). Da mesma forma, vemos essa infeliz idéia de retratar o pai do Quaron. Até eu que sou burrinho (que não me deixe mentir meu comment) sei que o Islã prega a não tradução do texto sagrado e a não representação de seu profeta. Será que ninguém disse isso ao editor?!?!?!?!?
Rola uma teoria da conspiração, com um final trágico (é certo), por que mexeram com os caras errados. E continuar a atiçãr a chama das vaidades religiosas só vai tornar a fogueirinha em um incêndio.
Sem limites para a arte..... mas com algumas restrições :D
 
A arte por si só, sempre foi, e espero que sempre seja, provocante.
 
Ambas as charges são sem graça, se bem que nórdicos costumam ser um fracasso em termos de humor, o que torna a segunda pior é o facto de ser um revide.
 
Nórdicos?
O esquema é entre Judeu e Muçulmano..
 
Olá, Pryscila! Sou joão de Deus Netto, designer gráfico, e blogueiro do JenipapoNews e do PICINEZ (ando brincando de Roberto Marinho);chargista, caricaturista e com pouco mais de três anos em riba da Serra do Mar. E é aí onde mora minha dificuldade: continuo acreditando que a melhor coisa de Curitiba não é o transporte coletivo; já conheci muita gente boa do Paraná, por este Brasil afora. Dê uma espiada no JENIPAPONEWS e no PICINEZ. Vi uma entrevista com você na TV, motivo, também, desse comentário.
 
Postar um comentário

Links desta introdução:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?