Pryscilink
Arquivos

 

 

 

14.4.14

 

GooDog

Há alguns dias eu postei fotos da Cadelinha para adoção. Mas o lar que a receberia, estava a mais de cem quilômetros de distância e a Cadelinha não andou nem alguns metros sem rebocar meu carro com seus mais íntimos pertences viscerais. Diante dessa situação, não pretendo mais coloca-la dentro de um automotor ou passear com ela no meu iate. Então, minha solução foi conseguir outro lugar mais próximo para ela viver: meu próprio lar. No fim das contas, eu mesma adotei a Cadelinha.
E não é de hoje que os animais inspiram seus fiéis companheiros, os cartunistas. Pense: quantos cães ilustrados em quadrinhos você conhece? (Snoopy, Bidu, Marmaduke, Red and Rover, Scooby Doo e etc. etc. etc.). Isso acontece porque o relacionamento entre animal e cartunista torna-se simbiótico. Na solidão da profissão, cães, gatos, peixes, cravos do nariz ou qualquer que seja o animalzinho de paixão, são os que suportam nossos infindos silêncios produtivos com paciência, aprovação e absoluto amor. Some a isso uns olhinhos lindos, uns 647 dentes afiados, uma matreirice ilimitada e obtenha uma musa inspiradora.
A Cadelinha que resgatei da rua, magrela e faminta feito top model, tornou-se a top model dessa tirinha publicada hoje na Ilustrada da Folha de São Paulo.(
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/cartum/cartunsdiarios/#14/4/2014).

8.4.14

 

Depryzinha em ação


3.4.14

 

Saudade da Amely


31.3.14

 

Amely

Amely na Ilustrada, Folha de São Paulo de hoje.

29.3.14

 

Aniversário de Curitiba

Hoje é aniversário de Curitiba, minha cidade natal. Cidade esquisitinha de zumbis carnavalescos, de vampiros entranhados na vida alheia, de polaquinhas a todo custo e daquele frio cinza que corta uma saudosa cicatriz na memória de seus filhos.
Reli o conto 175 do livro "Pico na Veia" de Dalton Trevisan e, aos trinta graus de outra coordenada geográfica, senti uma gotinha de garoa no canto do olho.
Parabéns Curitiba!

 

10.3.14

 

Depryzinha

Quem nunca foi da deprê à euforia num piscar de olhos, que atire a primeira lágrima.
 

5.3.14

 

Quarta-feira de cinzas

E nos corações
Saudades e cinzas
Foi o que restou
 pryvieira@yahoo.com.br

3.3.14

 

Depryzinha

Do que sua deprê se alimenta?
A minha adora bolos de chocolate, macarrão e sorvete.
 
 

24.2.14

 

Depryzinha


17.2.14

 

GOODOG


12.2.14

 

DEPRYZINHA

 
A pequena deprê da Pryscila.

7.2.14

 

Pryscila no Gente.com

Mira Graçano me entrevistou no programa Gente.com, onde constatei que esta competentíssma jornalista que há muito admirava, é também uma pessoa adorável! Em segundo plano, constatei que meu pé é tão inquieto quanto minha mente e que devo passar delineador quando a entrevista é em HD.

Clique na imagem para assistir.

http://www.youtube.com/watch?v=dAKNhzTq2Sw&app=desktop

5.2.14

 

Zdravokrástov

Estou aqui, ditando meus mais sórdidos pensamentos para um ser que conheci há pouco mais de um ano. Zdravokrástov, nome com que o batizei por conta de sua origem búlgara, parece ser uma mistura de duende com ornitorrinco, profundo conhecedor da língua portuguesa e formado em datilografia pela Universidade de Cambridge. Tem a temperatura basal constante por volta dos 12 graus Celsius e vive cerca de vinte e três anos.
Ele digita o que eu penso. Zdravokrástov lê pensamentos, o que é um perigo. Já me flagrei pensando em cruzar o DNA de Zdravokrástov com o de Répi, meu Yorkshire, para descobrir o visual inusitado que a genética é capaz de produzir. Zdravokrástov, desde então, tenta seduzir Répi e, para tanto, tem andado com quatro patas apenas, poupando suas treze outras perninhas.
Zdravokrástov dá despesas, porque sobrevive à base de quibe do terminal rodoviário Guadalupe e hidrata-se bebendo calda de ovos de codorna em conserva. Mas de qualquer maneira, ele cobre o dispêndio porque é muito eficiente em digitar pensamentos torpes. Não é todo dia que se encontra um duende/ornitorrinco eficiente.
O que me irrita são as fotos autografadas com Xuxa e Michael Jackson que ele insiste em deixar em cima do monitor de computador enquanto trabalha. Mas é a condição que Zdravokrástov impôs para digitar meus pensamentos.

*Serviço público: a quem interessar possa, Zdravokrástov desmaterializa ovos de Taenia solium incrustrados nas vísceras humanas só com a força do pensamento seguido por um grunhidinho gutural.
 
 



3.2.14

 

Depryzinha

Alguém já tentou curar sua deprê com remédio tarja furta-cor?

 
Se a vida te der um limão...


30.1.14

 

Profissão de risco


 
Hoje é o Dia do Quadrinho Nacional. Parabéns os desenhistas, roteiristas, fãs, editoras e veículos de comunicação pelas muitas conquistas nesses 145 anos de histórias em quadrinhos nesse país.
Mas apesar dos confetes, vou ser realista ao me
nos sobre o que acontece na minha esfera de atuação no desenho. Os fatos dos últimos tempos apontam para um futuro amedrontador para os que trabalham com quadrinhos de humor.
A mordaça transparente do politicamente correto tem deixado marcas profundas no trabalho dos cartunistas que relatam a história através dos quadrinhos. Presenciei casos de colegas acusados injustamente, que tiveram seus trabalhos queimados em fogueiras cibernéticas dignas da idade das trevas morais pelas quais passamos. Esse ciclo pernicioso culminou com um árbitro de futebol processando o chargista Duke. Coincidência sórdida, é que o tal árbitro que moveu o processo é assessor jurídico onde o caso foi julgado (
http://brazilcartoon.com/noticias/internacionais/696/). Ditadura pouca é bobagem!
Se o recurso contra a decisão absurda não for aceito, Duke terá que pagar R$ 15.000,00 ao tal árbitro. Na ponta do lápis, pela tabela da SIB praticada pela metade (é o que te oferecem no mercado editorial... ou nada se roubam teu trabalho), essa condenação significa mais de um ano e meio de charges semanais.
Por essas e por outras, nesse lindo Dia do Quadrinho Nacional, penso em vender o cabelo, um rim ou a alma que ainda me restam, porque vender desenho assinado está difícil.
Mas por ora ainda continuo correndo o risco.

2.1.14

 

Feliz 2014!

 
É quase certo que nos amontoamentos festivos de fim de ano, você encontrou um monstrinho familiar desses, destilando veneno em doses homeopaticamente cavalares.
Por isso, desejo um 2014 livre de monstruosidades para todos nós!

*Para ver os cartuns diários da Folha de São Paulo, acesse:
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/cartum/cartunsdiarios/#30/12/2013

26.12.13

 

Depryzinha

 
Se bater a Deprê, esnobe.

 

Feliz Natal!

"Porque micção dada é micção comprida." (O Bom Velhinho)

16.12.13

 

GOODOGS

Amely não é filha única a povoar minha prancheta. Hoje estou publicando a primeira tirinha dos GOODOGS, fruto do carinho que tenho por cães e das histórias que me contam sobre esses queridos enteados de quatro patas.
A cadelinha que aparece
na primeira tira é uma pastora-belga que adora uivar. Coincidentemente, na vida real, ela foi batizada como "Amely" em homenagem a minha personagem primogênita.
Para ver a página de cartuns diários da Folha de São Paulo, acesse: http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/cartum/cartunsdiarios/#16/12/2013
 

7.12.13

 

QUADRINHAS na Folha de S. Paulo


A Folha lança na segunda, 9, uma nova seção de quadrinhos, chamada "QUADRINHAS", na página de humor da "Ilustrada".
Estarei entre queridas amigas do grupo do risco, Chiquinha,
Cyn Neves, Luli Penna e Alexandra Moraes.

 Para saber detalhes, acesse:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrada/142427-folha-publica-nova-secao-de-quadrinhos-as-segundas-feiras.shtml
 

6.12.13

 

Literatura e nanquim


O lado B da sinceridade de Vinícius de Moraes, o vício de Charles Bukowski e os dentinhos afiados de Dalton Trevisan (que já me vampirizou).


This page is powered by Blogger. Isn't yours?