Pryscilink
Arquivos

 

 

 

20.9.11

 

Walt Disney tupiniquim

Contrariando a maioria que lê Turma da Mônica na infância, comecei a lê-la depois dos trinta por conta do desafio de homenagear o Maurício de Sousa no livro "MSP-50 Novos Artistas" lançado na Bienal do Livro do RJ. Então posso dizer que não apenas li, mas estudei o Maurício de Sousa num intensivão autodidata. Minha balzaquiana conclusão: Turma da Mônica é atemporal, universal, genial. E o Maurício é um dos brasileiros mais notáveis da história, que fez o que todo cartunista sonha: soube empreender o próprio talento até edificar um império. O potencial comercial da Turma da Mônica extrapola o universo do gibi. A turma já cresceu e já beijou na boca, tem desenhos animados em 2d e 3d, peças de teatro, parques temáticos, circo, mais de 4 mil produtos licenciados, além de ser traduzida para diversas línguas. Nosso "Walt Disney tupiniquim" dominou o mundo. E eu, que me tornei colaboradora e fã, fui conhecer o estúdio da Turma da Mônica e o próprio Maurício que, aos 76 anos, ainda centraliza absolutamente tudo o que acontece por lá. Lê todos os roteiros, analisa todos os desenhos, aprova ou desaprova cada mínimo detalhe. É um incansável trabalhador que justifica todo o mérito do seu sucesso com a perfeição que exige em sua obra. Bonito de ver. Impossível não admirar. pryvieira@yahoo.com.br

Comments:
O Sucesso dele em Portugal também foi enorme! Toda a gente conhece a Turma da Monica, e as filas dos dois Festivais Amadora BD, em que ele esteve presente para os autógrafos, davam a volta ao quarteirão!
Felizmente o senhor era rápido no autógrafo!!!
:D

Beijo
 
Olá Pryscila,
Quanta honra conhecer pessoalmente esse gênio, que, como você disse, conseguiu edificar um império. Eu leio essas revistinhas da turma da Mônica desde pequeno e são geniais Ah... e parabéns pelas tirinhas.
To seguindo seu blog para acompanhar tua arte.
Um abraço e sucesso!
Mônico Reis (que não é filho do Mauricio...rs)
 
Olá!
Cheguei até o seu blog por causa da minha irmã. Ela comentou que tinha na internet umas histórias de uma boneca inflável com o mesmo nome dela "Amely", e foi então que decidi ver do que se tratava.
Não só é muito interessante todo o seu trabalho, como esta matéria sobre o Maurício de Sousa. Sou fã da Turma da Mônica desde sempre, e não me canso de ler as historinhas. É um trabalho admirável!
Denis
 
Bongop, o Maurício é um avião! Bjs
 
Mônico?! Quanta honra! Assíduo leitor de quadrinhos, seja sempre bem vindo! ;)
 
Denis, e o nome da tua irmã também é com "Y"? Afe! Meu pai também quis me deixar bem chique e me tacou um "Y" no meio do nominho... agora, chamar-se amely é uma honra. Já gosto da tua irmã por tabela! Beijo pra ela e pra vc!
 
Oi Pryscila!
Sim, o nome da minha irmã é exatamente como o da Boneca Inflável -Amely- com "y" e tudo :)
No mesmo dia ainda passei um e-mail para ela mostrando seu trabalho, contando um pouco do que eu já tinha visto por aqui.
E uma curiosidade... Tem alguma explicação para usar este nome para sua personagem? Gostaria de conhecer a história do nome dela.
Até mais!
 
Oi Denis! A minha Amely, foi batizada com essa graça por conta do samba do "Ai que saudade da Amélia" que fala sobre uma mulher resignada e submissa. A minha Amely não tem nada disso. ela é forte, determinada, recusa-se a ser um mero objeto sexual. Daí, coloquei um "Y" porque o meu próprio nome é com "Y"... bem breeeega! hahaha! MAis ou menos por aí. E a história da sua irmã, Amely? Se puder, conta pra gente!!!
Beijo para os dois!
 
Então Pryscila,
O nome da minha irmã é inspirado em "Amélie Gabrielle Boudet" que foi esposa de "Allan Kardec" e o "y" foi colocado para tentar deixar a pronuncia sempre como "Amely" (o que seria a pronuncia mais próxima da original em francês) e não como "Amelia" como muitos poderiam falar.
É mais ou menos por aí :)
Até mais!

Abaixo, tem os links da Wikipédia para quem quiser saber mais sobre
Allan Kardec
http://pt.wikipedia.org/wiki/Allan_Kardec

Amélie Gabrielle Boudet
http://pt.wikipedia.org/wiki/Am%C3%A9lie_Gabrielle_Boudet
 
Oi Denis!
Poxa, sou fã de espiritismo e mesmo assim não sabia do nome da esposa do Allan Kardec. Genial a história do nome da Amely, sua irmã. Beijo pra ela e pra vc também!
;)
 
Postar um comentário

Links desta introdução:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?