Pryscilink
Arquivos

 

 

 

15.9.07

 
Abu Omar al-Baghdadi, líder da Al Qaeda, continua a caça aos cartunistas. Ele ofereceu neste dia 15 de setembro uma recompensa de US$ 100.000 para quem matar Lars Vilks, o chargista sueco que desenhou Maomé. A recompensa aumenta para US$ 150.000 se Vilks for "degolado como um cordeiro".
Segundo o IGPM (Índice Geral de Preços de Mercado), "Cabeça de cartunista" é o item que mais valorizou no planeta. Em fevereiro de 2006 a "Cabeça de Cartunista" era avaliada em US$ 7.000 pela Al Qaeda. Dezenove meses depois a mesma "Cabeça de cartunista" é avaliada em US$ 150.000. Logo, temos o exorbitante aumento mensal de US$ 7.895,00. O problema é que a "Cabeça de cartunista" deve estar separada do corpo do mesmo para valer US$ 150.000. Ou seja: Vivo um cartunista continua não valendo nada.
Já a cabeça de Nerikes Allehanda, editor do jornal que publicou as caricaturas, foi avaliada em US$ 50.000 por Abu Omar al-Baghdadi. Finalmente um chargista valendo mais que o editor do jornal! Caso inédito na imprensa mundial.

O Profeta foi retratado por um chargista que colocou sua própria cabeça em risco. Mas a caricatura que Maomé ganhou de Lars Vilks até parece homenagem se comparado às obras que têm retratado Jesus por aí. Há algumas décadas, Jaguar teve um cartum censurado pela sua ousadia. Jesus estava pendurado na cruz enquanto Maria Madalena o convidava para umazinha. Jesus dizia "Hoje não, mulher! Tô pregado!". Cartum é isso: sutileza escancarada.
Ainda no Brasil, uma exposição "bem humorada" criada em 2006 pelo GGB (Grupo Gay da Bahia - http://www.ggb.org.br/) apresentou imagens ampliadas de santinhos. Michael Jackson substituia Santo Antônio (padroeiro das criancinhas) e o Menino Jesus era representado pela caricatura de Gilberto Gil.
Na Espanha o artista Jam Montoya tentou fazer uma exposição de fotografias com interpretações peculiares sobre alguns personagens bíblicos. Para começar o festival, Jesus aparece como um transexual. Em seguida faz pose radical levantando o dedo médio e por último efetua reposição de cálcio nos peitos avantajados de Maria enquanto mantém seu membro a 85 graus.(http://www.jam-montoya.es/sancto/fotos.htm)

Em NY uma escultura "em forma de Jesus" causou polêmica durante a Páscoa de 2007. Confeccionada com chocolate ao leite, tinha 1,8 metros de altura e 90 quilos. O censurado da vez foi Cosimo Cavallaro, reconhecido interplanetariamente por fazer esculturas com comida. Segundo radicais católicos, um dos grandes problemas desta obra é o de gerar comprometedoras questões de duplo sentido como "quem vai comer a bunda de Jesus?". Por esta e por outras a igreja discretamente conseguiu censurar a escultura. (

www.cosimocavallaro.com/)Estes artistas ainda permanecem respirando e com a cabeça ligada ao corpo. Gabam-se da liberdade de expressão da qual desfrutam pois os católicos não reagem como extremistas muçulmanos quando se sentem ofendidos. De qualquer maneira, a arte não deve ser limitada por questões sociais, políticas ou religiosas. Mas também acho que deve haver um certo bom senso por parte da classe artística, não é mesmo?!
E se Deus realmente existe, seja Maomé, Shiva, Buda, Brahma, Jesus ou um abacateiro milenar, certamente Ele é cartunista. Parodiando o texto de introdução do filme Dogma (1999): "Basta observar uma das criações de Deus, como o ornitorrinco, para saber que Ele tem muito bom humor". Seguindo este raciocínio, o homem não foi feito à imagem e semelhança de seu Criador.

Publicado por Pryscila Vieira diretamente da redação do New York Shire.


pryvieira@yahoo.com.br


Comments:
Senso de classe artística? Esqueça, isso é só para quem tem talento, quem só tem marketing faz qualquer coisa... que não lhe custe a cabeça, é claro.
 
Como diria o poeta, o ditador pode impedir o retrato, mas não a caricatura.
 
Postar um comentário

Links desta introdução:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?