Pryscilink
Arquivos

 

 

 

9.4.07

 

O homem que brinca de boneca

Depois de Fernando Bottero que eternizou as formas abundantes da mulher em sua obra, surge o trabalho do artista Spencer Davis para acabar de vez com a anorexia na (toy) arte. Ele nasceu em Los Angeles em 1972. Formou-se em Artes e em Desenho Industrial e direcionou sua carreira para um caminho que eu mesma adoraria seguir: a indústria de brinquedos! Sua influência neste meio inclui jogos para a Lego, bonecos do Star Wars, Conam o Bárbaro e Barbie, criações para revistas como a Vogue e Frank Kozik and Black Tail, além de trabalhos para a National Geographic, Otomo Katsuhiro, Frank Frazetta e Robert Williams.
Experiente na criação de bonecos, criou em 1998 as "Booty Babe", voluptosas bonecas de curvas acentuadas, com 30 centímetros de altura. Coincidência ou não a namorada de Spencer, a Lili, é dona de um shape que lembra muito a Booty Babe, como pode-se conferir na foto abaixo.
Spencer Davis criou um chassi único da boneca e a partir deste modelo básico finalizado em resina, ele cria sempre novos visuais o que confere o caráter único a cada Booty Babe.
A Booty Babe mais baratinha é a "Chocolate", que custa mil dólares. Na maioria das vezes em que cria uma boneca, Spencer Davis inspira-se em divas reais. Chocolate é o apelido de Tracy Brown que ele próprio conheceu no Spearmint Rhino Gentleman's Club (CA). Reza a lenda que Chocolate cobrava 1.400 dólares, na condição de fazer "apenas o que gostava". O intuito era angariar fundos para custear seus estudos. Hoje Chocolate cursa medicina na UCLA.
Já a mais cara da lista é a "Kiss the Cook - Franken Babe". Ela vem com cadeira elétrica e gato preto, o que justifica o preço: 1.700 dólares. A Booty Babe faz muito sucesso no mundo erótico. Abaixo, pose da atriz pornô Belladona e sua Booty Babe preferida.
Também pode-se notar que Spencer Davis é bem relacionado com suas musas no meio artístico, o que é fundamental para o bom desenvolvimento do trabalho de todo artista.

Comments:
A volta das mulheres saudáveis. Grande pryscila, adida cultural da arte erótica.
 
Que legal, podia mandar fazer uma Amely nesse estilo, não? Ia ficar dukaralh...
 
Hoje eu vejo que estou na profissao errada.....rs
 
Diga-se de passagem que o cara ia ficar inspiradíssimo aqui no Brasil com suas formas espetaculares. rs..
 
Esse cara devia conhecer as travestis brasileiras, elas seriam boa fonte de inspiração.
 
Postar um comentário

Links desta introdução:

Criar um link



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?